ERASMUS em Praga – Artigo 8 Concurso

06 Jun, 2012

Ahoj!
Vou descrever talvez a melhor viagem da minha vida, uma viagem que todos os estudantes deviam fazer, uma viagem que o Dmitriy Snisarenko define como Восхитительно, o Honza Gubiš como Mazec, a Elvan Demirbağ como Özgürlük, o Waed Saleh como روعه, o Carlos Laguna como increíble, o Antonio Castiel como spacca, a Marine Glaitz como époustouflant, o Mahder Seifui como ተአምራዊ, a Paula Mota como maravilhoso, a Ayça Şengün como sınırsız yaşam, a Seda Senol como hayalim e a Silvia Hdez como inolvidable … uma viagem que se chama ERASMUS em Praga!
 


 

A experiência Erasmus

 
voos praga
 
A experiencia ERASMUS permitiu-me conhecer novas culturas, outros costumes, outros locais, aprender a desenrascar-me, a viver numa residência de estudantes, a dar valores, tornar-me mais forte… no fundo julgo voltar uma pessoa diferente para Portugal. É o que acontece com todos nós que passamos por esta experiência, sejamos portugueses, franceses, espanhóis, turcos, italianos, vietnamistas, etc etc. E todos nós sentimos que por mais que descrevamos, nunca o conseguimos explicar como realmente foi, mas relembraremos sempre com aquele sorriso de sonhador.
 
Estando no centro da Europa, tive oportunidade de visitar outras terras, entre elas as capitais Bratislava, Budapeste e Viena, cada uma com o seu encanto, mas claro que neste artigo vou apresentar a mais bela de todas, Praha.
 
Para quem não conhece Praga que comece a analisar os voos, é uma ordem! Aqui entre nós uma sugestão é que voes pela Ryanair de Porto a Milão, fica por lá uns dias a “turisticar”, depois segue viagem aterrando em Brno, a segunda maior cidade da Republica Checa. Por fim apanha um autocarro aqui para a cidade das 100 torres.
 
A rede de transportes públicos não podia estar melhor organizada, eu preciso dela diariamente, faço 5 minutos de autocarro e mais 30 minutos de metro para ir para a faculdade. Mas se ficares no centro então aconselho que utilizes apenas o funicular que te leva a Petrin Hill onde está uma réplica da torre Eiffel, com 63.5 m de altura e erguida numa colina que dá uma fantástica vista para Praga. Outro transporte que poderá utilizar é o tram no 22 para o subir ao castelo, no qual está um dos mais belos exemplos da arquitectura gótica da Republica Checa, a catedral de São Vito.
 
As agulhas das torres da catedral podem ser vistas de quase toda a cidade. Aconselho a fazeres o restante percurso a pé de forma a não perderes nenhum pequeno detalhe… sim pequeno, porque aqui pode encontrar a rua mais estreita do Mundo, onde até semáforos são precisos para controlar o “trânsito”! Perto dela está a parede de John Lennon, uma homenagem à liberdade, onde poderás tirar fotos com um fundo bastante colorido.
 
A ponte Carlos é esplendorosa vista de qualquer ponto, quando passamos nela dá até uma sensação de estarmos num mundo enfeitiçado! Na verdade é complicado descrever por palavras o que se sente desde o momento que se atravessa esta ponte, encontrando o Clementinum, seguindo as ruas estreitas, passando pela Old Town Square, onde deverás ver o Relógio Astronómico na mudança de hora, no qual os apóstolos aparecem nas janelas acompanhados por uma melodia tocada do cimo da torre. Acaba o passeio na Wenceslau Square bem lá no fundinho, no Museu Nacional. Noutro dia aconselho a visitares o Letná park, de onde tens uma vista fantástica para a cidade, seguindo para o bairro judeu e acabando novamente na Old Town Square (sim porque nunca se fartará desta praça).
 
Uma atracção menos concorrida turisticamente mas não menos bonita é Vyšehrad. Segundo a lenda, Vyšehrad foi o local da primeira povoação que mais tarde tornou-se Praga, embora até agora esta reivindicação permanece sem fundamento.
 
Costumes desta terra? É normal ver um cidadão aproveitar as horas mortas das viagens a ler, trazer uma mochila às costas de onde tira a garrafa de 1,5 litros de sumo e beber naturalmente tal como nós bebemos uma lata de 33 cl. Mas isto só de manhã, porque pelo fim da tarde estará numa esplanada ou sentado no jardim a conviver e beber a sua jarra de 0, 5 litros de cerveja.
 
E por falar em cerveja, está na hora de ir para a festa no corredor, alguns de nós já começam a partir para os respectivos países e só nos resta aproveitar os últimos dias nesta fantástica Pragadise!
 
Na ztraví!
 
Artigo escrito por: Eliana Órfão
 

 
  
Viagens relacionadas
Opiniões sobre este artigo
  1. Eliana

    Para os meus amigos se inspirarem a fazerem-me uma visita hehe

  2. Miguel Loureiro

    Olá,
    Excelente artigo.
    todo o sucessso para esta tua iniciativa.

    Cumprimentos

  3. Pedro

    Nao quriam escrever no fim “Na zdraví” ?

  4. Eliana

    Ups o dedo fugiu para o “t”, em vez de “d” lol. obrigada

Deixe a sua opinião




Tema WordPress exclusivo por Sybo (C) 2015 - viagens low cost – Reservar viagens baratas